Hip-Hop - A Cultura Marginal

Texto do livro de Jéssica Balbino é inserido em livro didático do Estado Rio Grande do Sul

TRAFICANDO CONHECIMENTO

Entrevista com a jornalista e escritora mineira Jéssica Balbino, militante do movimento hiP-hop, representante da nova literatura marginal brasileira

FEMININA EM FOCO

"Em meio a tantas armas que eles podem escolher no jogo real do “matar ou morrer”, o hip-hop escolhe a maior de todas as armas: a cultura. Uma cultura marginal, mas que não é propriedade dos grandes, não é da elite nem da burguesia. É a cultura de quem foi capaz de criá-la e levá-la adiante. É a cultura das ruas, do povo” (Jéssica Balbino)

PERIFERIA EM MOVIMENTO

Mineira multifacetada. Assim definimos Jessica Balbino, que é autora do livro “Traficando conhecimento”, jornalista e assessora de imprensa. Abaixo, uma entrevista que fizemos com ela.

Jéssica Balbino participa de livro coletivo de “Poetas do Sarau Suburbano”

Jéssica Balbino é jornalista e escritora, nasceu e vive em Poços de Caldas, mas permanece antenada com o que acontece pelas periferias do Brasil. O primeiro livro foi escrito com sua parceira Anita Motta,“Hip-Hop – A Cultura Marginal”. Ela também participou da coletânea “Suburbano Convicto – Pelas Periferias do Brasil”, organizado por Alessandro Buzo em 2007

Mostrando postagens com marcador sarau. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador sarau. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 29 de outubro de 2013

#DiadoLivro

Hoje é #DiadoLivro e eu queria aproveitar, ao compartilhar este link, para dizer que eu tenho TODO ORGULHO DO MUNDO por fazer parte da #LiteraturaMarginal e por conhecer, olho no olho, muitos dos que fazem a #MUDANÇA com as próprias mãos por meio da força da palavra.
Quero dizer que lugar de literatura é na rua, nos botecos, nas quebradas, na sala de estar, na cesta básica, no meio do pão, na ladeira, na chuva forte, no sarau que nós precisamos reiventar, já que tudo nos foi negado.
Então, quero pontuar que eu tenho MUITO ORGULHO de ser amiga - pessoal e de letras - de quem escreve. De quem declama. De quem toma a poesia de assalto. De quem trafica conhecimento. De quem vende pó (esia). De quem faz concurso literário para crianças de escolas públicas. De quem faz letra de rap dentro do presídio. De quem faz mostra cultural da periferia para a periferia. De quem quebra qualquer tipo de bloqueio, parede, muro social invisível, muro de Berlim. De quem transpõe o que nos impuseram e pela força da palavra faz meu mundo melhor. E neste mundo melhor, posso transformar também o de outras pessoas.
Então, feliz #DiadoLivro a quem lê, a quem escreve, a quem sabe lidar com a palavra. A quem não caga regra, mas vai lá e faz. A diferença. A mudança. O que pode ser melhor.
Sei que é um caminho longo e difícil. Mas é a nossa história. E como diz Inquérito: 'Se a história é nossa, deixa que nóis escreve'.
Sem mais. Um beijo a todos vocês que me fazem sentir orgulho e ter fé no dia a dia. Muita poesia.





quinta-feira, 19 de setembro de 2013

7ª edição da Parada Poética acontece na próxima segunda-feira em Nova Odessa, SP

Escritor convidado para o evento gratuito é o poeta Caco Pontes, autor do livro ‘Sensacionalíssimo’


A partir das 19h da próxima segunda-feira (23), a poesia toma conta de Nova Odessa (SP) com a 7ª edição da Parada Poética, que desta vez traz como convidado o escritor e poeta Caco Pontes, do coletivo Poesia Moloqueirista e que lançou recentemente o livro “Sensacionalíssimo”, inspirado em ‘contos de jornais’.

Criado pelo poeta, músico e geógrafo Renan Inquérito e pelo fotógrafo Márcio Salata, o evento, que já se tornou uma tradição mensal na região e chega a receber, por edição, cerca de 300 pessoas.

A Parada Poética oferece também música e nesta edição traz o artista Marcelo Morais. Há ainda a distribuição gratuita dos #PinosPoéticos – pequenas cápsulas com poesias e sem restrição de consumo.



Teremos uma noite de poesia dedicada a todos aqueles que tem a coragem, pelo menos uma segunda-feira por mês, de fazer o improvável, desligar a TV ou o computador e ir para um sarau”, convida Renan Inquérito.

O encontro tem microfone aberto e o público pode contribuir com contação de poesias. “Venham, pois a entrada é franca e as ideias também”, convidam.

Sobre a Parada Poética
Além de percorrer bares uma vez por mês na região, a Parada Poética chegou também às escolas e durante toda a última integrou o calendário da 4ª Semana da Juventude de Santa Bárbara D´Oeste (SP) com visitas a três escolas públicas, além de um show com o grupo Inquérito no encerramento do evento.

Assista ao manifesto da Parada Poética 




Serviço

O quê: Parada Poética
Quando: Segunda-feira (23) às 19h
Onde: Meu Bhar
Endereço: Rua Rio Branco, 310, Centro, Nova Odessa (SP)
Ingresso: gratuito
Classificação: Livre
Informações: Parada Poética 

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Parada Poética leva 'tráfico de poesias' para escolas no interior de São Paulo

Renan Inquérito e Márcio Salata promovem o sarau durante a 4ª Semana da Juventude de Santa Bárbara D´Oeste 

foto: Jurssa Santos
“A parada não para”, sob esse grito de manifesto, a Parada Poética chega nesta semana à Santa Bárbara D´Oeste (SP) como parte da programação da 4ª Semana Municipal da Juventude.

O poeta, músico e geógrafo Renan Inquérito, acompanhado pelo fotógrafo Márcio Salata, farão visitas carregadas de poesia e cultura a três escolas do município. A iniciativa vai ao encontro da proposta do sarau, que é tirar a poesia das estantes e levá-las ao acesso do público, especialmente dos jovens.

A oportunidade de levar a Parada Poética até as escolas durante um evento de juventude é muito gratificante e casa justamente com o que queremos fazer, que é estabelecer o diálogo entre as artes, a cultura, a poesia e a população”, pontuou Renan Inquérito.

Durante o evento, os artistas declamam poesias no megafone, interagem com o público e os convidam a declamações e contação de poemas.

A ação envolve ainda a distribuição gratuita dos #PinosPoéticos – pequenas cápsulas que guardam poesias curtas – que tem transforma os poemas em objetos.

Além das edições da Parada Poética o Inquérito comanda o show de encerramento com as canções do disco ‘Mudança’ e os clássicos de quase 15 anos de carreira.

Sobre a Parada Poética
A Parada Poética surgiu da necessidade de promover arte e cultura em espaços diferenciados, como os bares. Desde março deste ano, ela acontece  mensalmente no interior de São Paulo e a cada edição, em um bar diferente entre as cidades de Nova Odessa (SP), Americana (SP) e Campinas (SP).

Recentemente, o evento aconteceu também no Sesc de São Carlos (SP) e na 5ª Jornada Literária em Araçatuba (SP), onde percorreu escolas e unidades da Fundação Casa.

Nossa proposta é apresentar a poesia como algo acessível a todos, despida de qualquer conotação cânone ou acadêmica. O objetivo é popularizar a palavra, a escrita e a leitura de maneira lúdica e compartilhada”, destacou Renan Inquérito.

Dentro do calendário oficial ela acontece na próxima segunda-feira (23) no Meu Bhar em Nova Odessa e traz o escritor Caco Pontes como convidado da edição.

Serviço 
Confira a programação da 4ª Semana Municipal de Juventude de Santa Bárbara D´Oeste 

Terça-feira - 17 de setembro – 19h
Abertura com a Parada Poética
Escola Irene

Quarta-feira - 18 de setembro – 19h 
Parada Poética
Escola Eduardo Silva

Quinta-feira – 19 de setembro – 10h
Parada Poética
Escola Sônia

Sábado – 21 de setembro – 17h 
Show com Inquérito

Praça da Cidade Nova

Assista ao manifesto da Parada Poética


sexta-feira, 13 de setembro de 2013

MANIFESTO PARADA POÉTICA



MANIFESTO PARADA POÉTICA


Um lugar para recitar textos, versos, frases, poemas e revoltas. Seus e dos outros. Lendo, decorado, de improviso, não importa a forma, nós não temos fôrma. Não somos profissionais, queremos ser amadores, amadores da arte do ofício da palavra. 

Vamos libertar a poesia presa nos cativeiros das bibliotecas, vamos deixar fluir as letras aprisionadas nos cadernos, trancadas nas gavetas e acolher aqueles versos que vagam órfãos pelas ruas da cidade. Vamos dar uma casa para os poemas, um abrigo, uma morada. 

Serviremos palavras cruas, para que cada um prepare-as à sua maneira. Teremos rimas refogadas, sonetos assados, músicas à milanesa, poesias à bolonhesa, contos à carbonara e crônicas à dorê. Versos fritos também acompanham. Uma porção de gente, servida de vontade. Mas por favor, não me venha com poesias requentadas, enlatadas, tampouco de microondas. Queremos rimas precisas, porque o povo precisa! Palavras picantes, poema malagueta. 

Um lugar para maltratar a gramática e jogar a culpa na licença poética. Palanque dos poetas que fazem das palavras mais que um discurso. 
Um lugar para visitar e nunca mais voltar.... 
A ser o mesmo!

A entrada é franca e as ideias também. 


quinta-feira, 22 de março de 2012

Jéssica Balbino na revista VIRAÇÃO

Jornalista e escritora é entrevistada sobre cultura marginal

Entrevista por Enderson Araújo, Jéssica Balbino aparece nesta edição da revista VIRAÇÃO, numa matéria sobre a cultura das periferias.
Enquanto escritora da literatura marginal, ela figura na reportagem ao lado de Renan Inquérito, Toni C., Sérgio Vaz, RAPadura e os principais saraus do Brasil, como Cooperifa, Suburbano Convicto, etc.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Inquérito lança clipe #PoucasPalavras

Videoclipe que homenageia Literatura Marginal traz várias participações 


"Se a história é nossa, deixa que nóis escreve (...)". Assim pode ser resumido o videoclipe #PoucasPalavras, do grupo Inquérito. Um tributo a quem dedica-se a registrar, artisticamente, a história da cultura popular no país. 
Por meio da literatura, tida como divergente, marginal, periférica, através dos saraus, surge um novo universo: o das pessoas com livros , papeis e caneta nas mãos, narrando as próprias histórias. Pensando nisso, e na MUDANÇA a que se propõe a fazer, o grupo INQUÉRITO chega, neste mês de novembro -- quando completa um ano do lançamento do terceiro disco -- com o clipe Poucas Palavras. 





A obra traz a participação de escritores contemporâneos como Sérgio Vaz, Ferréz, Alessandro Buzo, Toni C., Sacolinha, entre outros, além da participação de artistas da cultura hip-hop que tem feito pela história do movimento, seja através da dança, como Nelson Triunfo, do conhecimento, como King Nino Brown, da comunicação, como Alexandre de Maio ou da música e pelas telas da TV, como o MC Max BO. 
Com direção de Vras77 e fotografia de Márcio Salata, o videoclipe assume uma nova estética no rap brasileiro. Todo em preto e branco, sugere o pensamento literário e artístico e parte para uma nova vertente, ainda pouco explorada. 




A produção marca o trabalho do grupo que há um ano prega o conceito de Mudança, quando lançou o primeiro videoclipe, Mister M, seguido pelo disco com 20 faixas e o clipe Um Brinde, que se tornou uma campanha mundial de combate ao alcoolismo, sendo exibido em mais de 200 pontos no Brasil e em cinco no exterior, passando por escolas, Fundações CASA, assembleias, câmaras e instituições. 




O clipe marca também o início de um novo projeto, que terá sequencia com o lançamento do livro #PoucasPalavras, do líder do grupo, Renan Inquérito, previsto para dezembro deste ano.

Assista ao videoclipe 



Ficha técnica

Música: Poucas Palavras

Álbum: Mudança (2010)

Produção musical: Marcelo Guerche (Dj Morgado)

Direção: Vras77

Roteiro: Vras77 e Renan Inquérito

Fotografia: Márcio Salata

Assistente de filmagem: Marcos da Lua

Edição: Vras77

Comunicação: Jéssica Balbino

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

100 MÁGOAS - RODRIGO CIRÍACO - COOPERIFA

É HOJE


LANÇAMENTO: 

QUARTA-FEIRA
19 DE OUTUBRO DE 2011
BAR DO ZÉ BATIDÃO
4a MOSTRA CULTURAL DA COOPERIFA

RUA BARTOLOMEU DOS SANTOS, 797, CHAC. SANTANA









100 Mágoas é um livro de contos. Que poderiam muito bem ser chamados de uivos. Gritos. Abafados. E que não se permitiam mais ficar calados.

Do mendicante, refletindo sobre a gozolândia cultural na Babilônia. E com fome de justiça na barriga.

Da mãe, execrada em rede nacional, abusada e violentada na escuridão de uma cela, pra depois ser declarada inocente.

Da favelada, que tem por sonho um piso para o seu barraco. Um piso. Só isso.

Do índio, que não aceita mais ser explorado.

100 Mágoas é o rasgo no véu da mordaça dos oprimidos: pretos, pobres, periféricos. Dos brancos. E suas vidas miseráveis. Nossas vidas.

100 Mágoas é também um livro de amor. Sangrado. Sagrado. Profano. Abusado. Traído. Mal resolvido. Mal amado. Marcado.

Aliás, 100 Mágoas é isso: o registro de muitas marcas. Histórias, mágoas. Colhidas nos jornais, retiradas do estômago e das memórias. Latejantes. Dolorosas. Pra que fique bem claro por que lutamos. Por que bradamos, por que insistimos. Por que protestamos. Por que escrevemos. Ainda com revolta. Apesar de muitos acharem ser esta uma estação fora de moda.

100 Mágoas é isso. Um livro de lembranças. Literais e literárias.

Porque recordar é viver. E lembrar é resistir.








SOBRE O AUTOR:








Rodrigo Círiaco é educador e escritor. Coordena há cinco anos em uma escola pública da periferia de São Paulo o projeto de incentivo a leitura, escrita e criação artística, Literatura (é) Possível, na qual desenvolve oficinas de literatura e teatro, encontros com poetas e escritores e mensalmente o Sarau dos Mesquiteiros,  que acontece todo último sábado de cada mês, na própria escola (www.mesquiteiros.blogspot.com).

Autor do livro de contos “Te Pego Lá Fora” (Edições Toró, 2008), participou de vários outros trabalhos como convidado, sendo o último a tradução de alguns de seus contos para o francês no livro “Je Suis Favela” (Anacaona Editions, 2011). É criador e editor do blog Efeito Colateral (www.efeito-colateral.blogspot.com), além de registrar participações em eventos culturais e literários da rede SESC, Itaú Cultural e FLIP (Festa Literária de Paraty) 2011. Em 19 de outubro lança o seu segundo livro de contos, “100 Mágoas”, no bar do Zé Batidão, durante o sarau da 4ª Mostra Cultural da Cooperifa.

Assista ao vídeo "100 Mágoas" na Cooperifa







Outros lançamentos previstos:

SARAU DO BINHO: segunda, 24 de outubro, 21hs
SARAU BEM BLACK (BA): quarta, 26 de outubro, 19hs
SARAU DOS MESQUITEIROS: sábado, 29 de outubro, 18hs
SARAU SUBURBANO: terça, 08 de novembro, 20hs
SARAU ELO DA CORRENTE: quinta, 10 de novembro, 19hs
SARAU PAVIO DA CULTURA: sábado, 12 de novembro, 19hs
SARAU DA ADEMAR: domingo, 13 de novembro, 18hs
BALADA LITERÁRIA: domingo, 20 de novembro, 17hs
SARAU DA BRASA: sábado, 03 de dezembro, 19hs
CDC TIDE SETUBAL: sexta, 09 de dezembro, 19hs


Apoio:

 Rodrigo Ciríaco: @rodrigociriaco