Hip-Hop - A Cultura Marginal

Texto do livro de Jéssica Balbino é inserido em livro didático do Estado Rio Grande do Sul

TRAFICANDO CONHECIMENTO

Entrevista com a jornalista e escritora mineira Jéssica Balbino, militante do movimento hiP-hop, representante da nova literatura marginal brasileira

FEMININA EM FOCO

"Em meio a tantas armas que eles podem escolher no jogo real do “matar ou morrer”, o hip-hop escolhe a maior de todas as armas: a cultura. Uma cultura marginal, mas que não é propriedade dos grandes, não é da elite nem da burguesia. É a cultura de quem foi capaz de criá-la e levá-la adiante. É a cultura das ruas, do povo” (Jéssica Balbino)

PERIFERIA EM MOVIMENTO

Mineira multifacetada. Assim definimos Jessica Balbino, que é autora do livro “Traficando conhecimento”, jornalista e assessora de imprensa. Abaixo, uma entrevista que fizemos com ela.

Jéssica Balbino participa de livro coletivo de “Poetas do Sarau Suburbano”

Jéssica Balbino é jornalista e escritora, nasceu e vive em Poços de Caldas, mas permanece antenada com o que acontece pelas periferias do Brasil. O primeiro livro foi escrito com sua parceira Anita Motta,“Hip-Hop – A Cultura Marginal”. Ela também participou da coletânea “Suburbano Convicto – Pelas Periferias do Brasil”, organizado por Alessandro Buzo em 2007

terça-feira, 24 de março de 2009

Força



e por muito tempo eu tive que tê-la. Tive que lembrar que era preciso ser forte, todos os dias, em todos os momentos.
Para chegar ao final de mais uma manhã, mais uma tarde, mais uma noite e recomeçar.
Acho que cada pedrinha, inclusive aquelas que um dia tanto me magoaram e ameaçaram de me proibir a escrita (aquilo que mais gosto), me fizeram ter cada dia mais e mais força e caminhar.
Não acho que exista um porto, menos ainda que seja seguro mas sim que vou caminhar eternamente. Não sei bem em busca do que, embora saiba exatamente o que eu quero neste momento (unicamente).
Tampouco sei se tanta busca é na verdade uma fuga de mim mesma, mas tenho a certeza que agora, estou mudando, crescendo e continuo caminhando !


relendo minha lida, minha alma, meus amores
revendo minha vida, minha luta, meus valores
Refazendo minhas forças, minha fonte, meus favores
regando minhas folhas, minhas faces, minhas flores
limpando minha casa, minha cama, meu quartinho
soprando minha brasa, minha brisa, meu anjinho

bebendo minhas culpas, meu veneno, meu vinho
Escrevendo minhas cartas, meu começo, meu caminho
Estou podando meu jardim
Estou cuidando de mim


Música de Vander Lee
Para os mais lerdos, esclareço que as palavras em negrito fazem parte do conjunto da música que estou 'relendo' sobre minha mesma nesta noite !

PAZ.
Jéssica Balbino

sexta-feira, 20 de março de 2009

tempo, tempo, tempo

nada como o tempo, que traz sonhos, leva pessoas e 'promove' os reencontros !!!

Após idas e vindas, lágrimas, risos, saudades, voltei a postar no blog e como o título mesmo já diz 'cultura marginal' ... corri pra ela, mais uma vez, de braços abertos, atrás dos ideais, do que me faz verdadeira feliz, da minha essência.
Muitas vezes reluto antes de vir aqui e começar um post porque tenho medo de não escrever profissionalmente sobre aquilo que mais gosta.
Hoje, vindo embora para casa, percebi que realmente é impossível escrever profissionalmente apenas, porque é algo que vai no coração.
Apagando as entrevistas antigas do meu gravador, encontrei a gravação do dia do lançamento do livro Suburbano Convicto - Pelas Periferias do Brasil, e ao ouvir tudo, exatamente como foi há 1,5 ano a emoção voltou e eu chorei, mais uma vez, caminhando até chegar em casa.
Desta vez, lágrimas de felicidade por saber que sou capaz, que cheguei e que continuo caminhando, não apenas de volta, para adiante !!!
Pro hip hop, pra literatura da periferia, pra cultura marginal, pros meus manos, pras minas...enfim ... praquilo que eu AMO muito !!!


Ao que interessa:

Grupo de rap de Poços chega a final do Astros


O grupo U> Clanos - um clã de suburbanos - há oito anos nos corres e na cena do rap nacional, chegou a final do concurso de talentos Astros, da emissora SBT.
Hoje saí com eles (amigos de dentro de casa), para mais uma entrevista e uma sessão exclusiva de fotos - by Marcos Corrêa -.
Vendo meus amigos lutando pelos sonhos, aprimorando as músicas, compondo novas letras, cantando com mais afinco, esbanjando talento e correndo atrás, me lembrei que comecei assim e que um dia, eles me estenderam a mão, emprestando tudo que havia sobre hip hop na cidade, compondo um som pra mim ' respeite o próximo, também é nosso, se você pode eu também posso' tenho que dizer que 'valeu a pena' !!!
Lu Afri, Suburbano e Bebeto : SORTE na final !!!





"Todo, todo mal que eu fiz, foi pra te fazer feliz...hoje me arrependo mais, não dá pra voltar atrás" (Inquérito)

PAZ.
Jéssica Balbino

quinta-feira, 19 de março de 2009

Tudo passa.

Depois de um tempo, tudo acaba passando.
E por isso mesmo estou de volta.
Salve meus amigos que, diariamente, me cobraram as atualizações !!!


Cadê a idéia que estava aqui ???*


- Cadê a idéia que estava aqui ? – alguém berra, lá dentro na redação.
Acontece, todos os dias, toda hora, em todos os lugares. Furto ?
Chacrinha já dizia que na TV nada se cria, tudo se copia. Eu ousaria afirmar que na vida é assim, tudo é copiado.
As idéias são roubadas em toda parte. No jornalismo então é praxe. Além do furto, da aproprição indébita há o plágio de idéias, matérias, programas, enfim. Uma rivalidade que não acaba nunca.
Andam dizendo por aí que é antiético roubar idéias e plagiar redações. Um exemplo disso é o livro de Luiz Maklouf, 'Cobras Criadas', que relata casos escabrosos e ditos como “antiéticos” do nosso país. Só há um defeito no livro, é que o Maklouf esqueceu de citar ali o caso da “operação mela PT”, o qual ele esteve envolvido e foi abafado. Neste epsódio, que renderia uma ótima história nas páginas do Cobras Criadas, Maklouf plagiou uma matéria inteira de um jornal de pequeno porte em campinas, escrita por duas jornalistas recém-formadas na época. As jornalistas abstiveram-se do caso, mas o jornal em que elas trabalhavam moveu uma ação, que deu em nada.
Portanto, a ética mesmo, só existe na teoria e na relatividade individual, e enquanto isso não for mudado ........................................................................................................................
- Êpa, cadê a minha idéia na linha acima ???

PAZ
Jéssica Balbino

* Texto escrito quando eu estava no 3º ano da faculdade de Jornalismo, para a matéria de Revisão de Originais.

"Mil cairão do seu lado...
...Dez mil a tua direita...
...mas tu não serás atingido" -salmo 91